Páginas

segunda-feira, 3 de março de 2014

Uma analogia dos quesitos avaliados nas escolas de samba e a carreira profissional

As escolas de samba estão sempre se reinventando para colocar na avenida um novo espetáculo a cada ano, e isso pode servir de inspiração para a vida profissional

A bateria faz a escola vibrar no mesmo ritmo e, numa empresa, é importante que todos sigam a mesma pulsaçãoFoto: Guto Kuerten / Agencia RBS

Maria Amélia Vargas

O desfile de uma escola de samba na avenida pode ser uma interessante metáfora para a vida profissional. Disciplina, criatividade, motivação e espírito de equipe são qualidades tão essenciais para a evolução de uma agremiação como da carreira.

Assim que o Carnaval termina, já é hora de começar a pensar no próximo. Da mesma forma se reorganizam os ciclos produtivos das empresas e das pessoas, em constante transformação. Saber se reinventar, inovar, estar atento às tecnologias são habilidades essenciais a quem busca estar sempre atrativo para o mercado de trabalho.

Para uma bela apresentação na avenida, essas qualidades também são essenciais. A ideia é surpreender: levar duas baterias para o sambódromo, fazer mágica na comissão de frente e trocar o luxo pelo lixo causam tanto impacto nos jurados quanto um currículo diferenciado aos olhos do selecionador.

Veja as dicas de Eduardo Shinyashiki, consultor organizacional e especialista em desenvolvimento das competências de liderança e preparação de equipes; Cláudia Messer Moscovich, coach e diretora da cCIMm; e Paulo Barros, carnavalesco.

Comissão de frente

Cartão de visitas da escola, o primeiro grupo a desfilar apresenta o enredo e dá boas-vindas ao público. Esse é o momento em que a agremiação mostra a que veio, busca empolgar a plateia. Na carreira, simboliza o período pré-ingresso no mercado de trabalho: a sala de aula, o currículo inaugural, os estágios. Assim como os integrantes que introduzem o tema central do desfile, o impacto que a pessoa causa em suas primeiras experiências profissionais irá direcionar nos seus próximos passos. É muito importante ter cuidado nesse momento, porque um conceito negativo nesse quesito pode acompanhá-lo pelo resto da vida.

Alegorias e adereços

Imponentes carros com eixo de ferro, que podem chegar a 8,5 metros de largura e 9,80 metros de altura, são decorados de acordo com elementos do enredo. Representam os diferenciais competitivos: cursos, especializações, fluência em idiomas, competências tecnológicas. Da mesma forma que as alegorias apresentam seus destaques — integrantes e pessoas conhecidas do grande público que ocupam os lugares mais altos nos carros alegóricos —, cada currículo deve apresentar elementos que façam o profissional se sobressair perante os demais concorrentes que também buscam chamar a atenção.

Evolução, harmonia e conjunto

No quesito evolução, é avaliada a velocidade e a forma como os componentes da escola de samba se apresentam — se estão animados e se passam de forma contínua na avenida. Assim como as agremiações podem ser penalizadas quando sofrem alterações bruscas no ritmo do desfile — ora muito rápido, ora muito devagar —, um profissional também precisa de constância no crescimento da carreira. Tanto na harmonia (interação entre o canto do intérprete e o dos componentes) quanto no conjunto (vista da escola inteira), a integração entre a equipe está em primeiro plano. Saber trabalhar em grupo também é fator fundamental em qualquer carreira. Quem quer brilhar sozinho talvez não perceba o papel de cada pessoa na engrenagem e pode comprometer o andamento do negócio.

Enredo

O tema principal a partir do qual os carnavalescos compõem toda a apresentação: fantasias, alegorias e composição do samba-enredo. Na analogia com a vida profissional, o enredo seria o plano de carreira. A partir de metas bem definidas, é possível descobrir o melhor caminho para se atingir o sucesso. Em desfiles, escolher enredo que já tenha sido tema de outras agremiações enfraquece a apresentação. Quando se traz o assunto para o mundo do trabalho, vale lembrar que, para se sobressair, é preciso inovar.

Samba-enredo

Com melodia contagiante e letra que conte o tema escolhido, a música que embala o desfile precisa ser de fácil compreensão para encantar o público. Desse jeito também deve se desenvolver o plano de carreira: com conhecimento do mercado, mas que inclua emoção pelo que faz. Assim como nos versos cantados na avenida, o caminho traçado pelo profissional deve ser coerente e reverberado em conjunto com outros elementos (motivação, técnica, comportamento e networking).

Bateria

Acompanhando o canto, a espécie de orquestra formada por instrumentos de percussão conduz o ritmo do desfile. Quanto mais rápido e forte a bateria toca, mais rápido os integrantes evoluem. Em uma empresa também é preciso que todas as equipem vibrem na mesma frequência. Por isso, o profissional deve estar sempre atento para não destoar: tanto aqueles que esperam evoluir depressa demais quanto os que esperam quietos pelas oportunidades. Além disso, vale lembrar que as batidas dos instrumentos assemelham-se à pulsação do coração. Ou seja, sem paixão pelo que se faz fica mais difícil encantar o mercado de trabalho.

Intérprete/puxador

Auxiliado por um grupo de cantores de apoio, o puxador desfila ao lado ou sobre o carro de som. Sua voz sobressai para que todos os integrantes possam acompanhá-lo na cadência do samba-enredo. Como em uma empresa, ele é o líder capaz de dar o tom da evolução, envolver a equipe, motivá-la. Se o intérprete não tiver a capacidade de fazer com que todos o acompanhem, a escola perde pontos — o mesmo ocorre com o gestor sem carisma.

Ala das baianas e velha-guarda

A ala das baianas — senhoras vestidas com roupas que remetem às antigas tias dos primeiros grupos de samba do início do século 20, no Rio de Janeiro — e a velha-guarda — formada por um grupo de sambistas mais antigos, quase sempre idosos e muitas vezes fundadores das escolas — simbolizam as raízes das agremiações. Os profissionais mais experientes trazem consigo a essência da atividade que exercem e servem de referência para os demais. A mistura de gerações nas empresas é fundamental para garantir bons resultados. Para inovar, também é preciso voltar o olhar para o passado.

Mestre-sala e porta-bandeira

Com um bailado especial e vestido com trajes de gala carnavalizados, o casal apresenta com solenidade a escola. Os dois representam, na analogia com o mundo corporativo, os profissionais que "vestem a camiseta" da empresa. Aqueles que sabem traduzir a cultura organizacional e a passam adiante. Os que se expõem, se posicionam nas reuniões e dominam seu espaço. São referência para os demais.

Carnavalesco

Responsável pela concepção e desenvolvimento do enredo a ser apresentado por uma escola de samba, ele é o criador das alegorias e fantasias relacionadas ao tema proposto, representa o líder criativo e inovador. Trata-se do profissional responsável pelas mudanças dentro da organização. Simboliza a capacidade de se reinventar, de mudar conceitos, de acompanhar as novas tecnologias.


Postar um comentário

Comente abaixo

Comente abaixo
comments powered by Disqus

Seja um Executivo de Sucesso!